Sistema de Saúde

Saúde
Sistema de Saúde
Nível Primário:
• P.A.S. Mutirão ( sede Macro I)
Av. Euclídes Garcia do Nascimento, 546

• Centro de Saúde I (sede da Macro II)
Av. Expedicionário Diogo G. Martins, 546

 

• Sede da Macro III
Av. Carlos Casela, 822 – Jd. Shangrilá

 

• Pronto Socorro Municipal / Unidade de Trauma e Emergência
Av. Santa Casa, 566

 

• Serviço de Odontologia
Av. Maria Chica, 1290

 

• Serviço de Vigilância Epidemiológica e Sanitária
Av. Maria Chica, 1306

Clínica de Odontologia
Serviço de Odontologia
Irmandade Santa Casa
Santa Casa de Misericórdia
Nível Secundário:
Gerenciado pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde da Micro Região de Penápolis – CISA – que congrega os municípios de Alto Alegre, Avanhandava, Barbosa, Braúna, Glicério, Luiziânia e Penápolis.

Unidades de Serviço:
• Clínica de Especialidade (018) 3652-1073
• Centro Endoscópico – (018) 3652-1073
• UNISAM – Ambulatório de Saúde Mental, Oficina Abrigada e C.A.P.S. – Centro de Atenção Psico-Social – (018) 3652-5520
• Farmácia de Manipulação Alopática – (018) 3652-4921
• Laboratório Local “Adolfo Lutz” – (018) 3652-5530
• Administração – (018) 3652-1073

Unidade de Saúde Mental - UNISAM
Unidade de Saúde Mental
Consórcio Intermunicipal de saúde - CISA
Consórcio Intermunicipal de Saúde – CISA


Guia Saúde

volta para Guia Saúde
Doenças Preventivas – Dengue
Principais sintomas
•Clássica: febre alta, dores nas articulações, vermelhidão no corpo, dor nos olhos, dor de cabeça.
•Hemorrágica: febre, dor de cabeça, tontura, dores musculares, queda de pressão, sangramentos.

Tipos da doença
•Dengue clássica: existem quatro vírus que transmitem quatro tipos clássicos de dengue. No Brasil só foram registrados os tipos 1 e2.
•Dengue Hemorrágica: indivíduos que já tiveram a clássica, se contraírem novamente o vírus, podem desenvolver a dengue hemorrágica, pode levar à morte. A forma hemorrágica se desenvolve a partir do conflito do novo vírus com os anticorpos criados pelo indivíduo na primeira aparição da doença.

Transmissão
•Pela picada do mosquito Aedes aegypti infectado com o vírus da doença. Na teoria, transfusão de sangue infectado também transmite.
•O Aedes aegypti coloca os ovos em locais com água acumulada e não poluída. Esse ovo é muito resistente. O macho não pica o ser humano. A fêmea procura sangue para ovular e colocar ovos. Em seus 35 dias de vida, ela põe até 400 ovos. Estima-se que possa dar até 300 picadas.
• O mosquito não nasce infectado. Ele se torna portador do vírus da dengue depois de picar uma pessoa doente.

Como evitar
• Manter o quintal livre de pneus, copos, latas e quaisquer recipientes que possam acumular água e facilitar a reprodução do mosquito; manter os vasos de plantas secos.

Para quem visitar uma região endêmica
• Tomar vitamina B e comer alho, substâncias que evitam a aproximação do mosquito.
• Passar repelente
• Proteger janelas e portas com telas ou redes.

Tratamento
• Clássica : repouso e antitérmicos. Desde a contaminação até a cura, dura em média 15 dias.
• Hemorrágica: soro e reposição de sangue perdido. Pode levar à morte se o paciente for desnutrido.

Observação: Deve ser evitado ácido acetil salicílico.
São questináveis: hidrocortisona, agentes bloqueadores – adrenérgicos e vitaminas C e K. *Jornal:

Folha de São Paulo, (Cotidiano), 18/03/1998


Saneamento Básico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *